Seminário em alusão ao dia da/o Assistente Social é destaque em Maceió nos dias 14 e 15/5

A A A A

Assessoria  CRESS/AL, 14 e 15 de maio de 2018

 

Conferência de abertura: “Nossa escolha é a resistência: somos classe trabalhadora reúne Assistentes Sociais (14/5)

 

Assistentes Sociais da capital e do interior estiveram presentes na noite desta segunda-feira, 14, no auditório do Centro Cultural e de exposições Ruth Cardoso para prestigiar a solenidade de abertura do seminário “Nossa escolha é a resistência: somos classe trabalhadora!”. O evento acontece em alusão ao dia do/a Assistente Social celebrado nacionalmente nesta terça-feira, 15.

 

A presidente do Conselho Regional de Serviço Social CRESS/AL Marciângela Gonçalves deu as boas vindas aos participantes e destacou as atividades desenvolvidas no conselho "sempre  buscam garantir a qualidade dos serviços alinhada a defesa da categoria dos/as Assistente Sociais no Estado".

 

"Este é um espaço de celebração, mas também foi pensado para conhecer o chão que cerca as atividades desenvolvidas por nossos profissionais onde por meio do debate e reflexão e apesar da violação de nossos direitos nossa categoria não se arrefeceu, por isso consideramos fundamentais momentos como estes", lembrou a presidente.

 

A reitora da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e Assistente Social Valéria Correia disse que "estamos em tempos adversos mesmo depois de conquistarmos a redemocratização na década de 80 temos observado muitos retrocessos na saúde pública, no trabalho e na previdência social".

 

Já Lylia Rojas, conselheira do CFESS  destacou que “a categoria lida com a precarização do trabalho orquestrado pelo grande capital e vivemos um retrocesso e diversos ataques à liberdade onde o tema do evento nos mostra que temos uma realidade desafiadora”.

 

Andrea Pacheco, membro da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social Social, parabenizou o conjunto CFESS/CRESS pela escolha do tema e afirmou que “essa parceria gera frutos concretos buscando assegurar a unidade entre a teoria e a prática na nossa profissão, proporcionando um espaço de resistência e luta onde nosso desafio é entender que a história nos impõe limites, mas também nos abre inúmeras oportunidades".

 

Também compondo a mesa de abertura o Presidente do Sindicato dos Assistentes Sociais de Alagoas (SASEAL) Cristiano Montenegro chamou todos/as à reflexão que o tema do Seminário sinaliza e destacou que “a Resistência simboliza o estado em que se encontram os trabalhadores/as brasileiros/as, reforçando que além de resistir precisamos reagir e abrir caminhos para o enfrentamento”.

 

Destacando que as lutas dos profissionais são as mesmas dos estudantes, a Diretora da Faculdade de Serviço Social da UFAL, Reivan Marinho afirmou em sua fala à mesa ser este um momento de orgulho ao ver que muitos ex-alunos estão agora à frente de entidades representativas da categoria. A diretora lembrou ainda que “diante das formas intolerantes que se reafirmam na sociedade brasileira não há outra opção a não ser resistir e lutar contra a opressão que a classe trabalhadora enfrenta”.

 

A estudante e representante da Executiva Nacional dos Estudantes de Serviço Social (ENESSO) Rayane Farias falou que “este tema provoca muitas reflexões e o movimento estudantil continua existindo e reafirmando seu papel para a construção da profissão reforçando a importância do debate onde precisamos nos colocar num lugar de luta contínua”.

 

Representando o curso de Serviço Social da FAT, a professora Heline alertou que vivemos um momento de retrocessos e estar presente ao Seminário e aos debates proporciona a todos/as os/as participantes um momento de reflexão sobre a realidade social e profissional.

 

Conferência

 

Após os pronunciamentos dos integrantes da mesa, Daniela Neves, vice-presidente do CFESS e professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) abriu a noite abordando o tema: Nossa Escolha é a Resistência.

 

Entre as informações pontuadas pela conferencista Neves destacou que atualmente existem “mais de 180 mil Assistentes Sociais no Brasil que estão presentes nas lutas da classe trabalhadora e vem resistindo aos diversos ataques vinculados ao caldo político-social e cultural conservador que toma conta de nosso país, assim nosso papel enquanto Conselho é ampliar as estratégias de fortalecimento a  uma agenda política libertária e democrática”, elencou Neves.

 

Participantes

 

As estudantes de Serviço Social Rafaella de Farias e Mauricélia Santos, participantes do Seminário, comentaram sobre a importância do evento e destacaram que “o tema Resistência é impactante, essencial e construtivo já que vivemos num país onde a liberdade é cerceada”, afirmaram elas.

 

A Assistente Social Edna Monteiro também participante do evento comentou que achou o primeiro dia muito bom e gratificante. “Participar desses encontros sempre proporciona um grande aprendizado além de podermos estar informados sobre as questões atuais que tratam da nossa categoria profissional”, concluiu ela.

 

A primeira noite foi encerrada com ritmos e sabores da cultura afro-brasileira. Um saboroso coffee-break com sabor de dendê e música brasileira encerram as atividades.

 

Terça-feira

 

A programação do seminário “Nossa escolha é a resistência: somos classe trabalhadora!” segue nesta terça-feira, 15, a partir das 9h com a mesa que vai tratar: 25 anos do Código de Ética Profissional: Luta e Resistência abordado pela professora Luciana Melo da Unifesp e pela professora Andrea Pacheco (UFAL).

 

Na parte da tarde, a partir das 14h acontece a mesa: Em Defesa do Trabalho do/a Assistente Social fortalecendo a qualidade das atribuições e competências profissionais. O tema terá será abordado pela professora da UFAL e Conselheira do CRESS/AL Clarissa Tenório Maranhão Raposo, e pela professora Mayra Queiroz tendo como debatedora a Assistente Social Andressa Gomes Carvalho de Amorim da UFRJ.

 

 

Seminário encerra atividades discutindo código de ética profissional e defesa do trabalho do/a Assistente Social com qualidade (15/5)

 

Nesta terça-feira, 15, quando se celebrou o Dia do/a Assistente Social as atividades do Seminário “Nossa escolha é a resistência: somos classe trabalhadora!” realizado pelo Conselho Regional de Serviço Social CRESS/AL, abordaram os 25 anos do Código de Ética da categoria.

 

O inicio das atividades do dia 15, foi regado pelo samba de Gustavo Gomes, que garantiu ao público presente um momento cultural muito significativo no ritmo do samba. Em seguida a presidente do CRESS/AL Marciângela Gonçalves deu as boas vindas aos participantes destacando a importância dos temas que foram apresentados e debatidos junto aos participantes durante todo o dia.

 

A assistente social e Professora Luciana Melo, da UNIFESP, falou sobre os "25 anos do código de ética sinalizando o compromisso da categoria com a qualidade dos serviços prestados à população".

 

Luciana Melo pontuou que é importante situar a perspectiva da ética que o código profissional construiu nesses anos considerando que é uma construção sócio histórica coletiva e precisamos sinalizar e defender tais valores e princípios em sua dimensão coletiva.

A Assistente Social e professora da UFAL Andréa Pacheco destacou alguns elementos para reflexão sobre os 25 anos do Código de Ética do/a Assistente Social, além de trazer algumas informações sobre o surgimento da profissão no Brasil nos anos 1930 chegando à maturidade no final dos anos 1980.

 

“Precisamos compreender as nossas origens para entender a densidade que temos que romper com lógicas conservadoras que cotidianamente se chocam com os elementos progressistas e coletivos que historicamente o Serviço Social brasileiro vem defendendo. Os valores do atual Código de Ética são referência para ampliarmos a defesa do exercício profissional crítico frente às requisições postas pela sociedade capitalista”, defendeu Andréa.

 

Em seguida a palavra foi franqueada ao público participante que levantou questões sobre o tema.

 

No início da tarde as professoras Clarissa Maranhão Raposo (UFAL/Maceió) e Mayra Queiroz (UFAL Palmeira dos Índios) participaram da mesa “Em defesa do trabalho do/a Assistente Social: fortalecendo a qualidade das atribuições e competências profissionais”.

 

 Clarissa trouxe em sua reflexão a importância dos posicionamentos políticos das/os Assistentes Sociais que se encontram em cargos de gestão "principalmente no momento em que vivemos um retrocesso no conjunto dos serviços sociais públicos que também por vezes pode contribuir para a inviabilização do exercício ético da categoria".

 

A Assistente Social e doutoranda em Serviço Social (UFRJ), Andressa Amorim como debatedora destacou que as reflexões apresentadas demonstraram os desafios postos no cotidiano profissional levando em consideração que na conjuntura atual de desmonte das políticas sociais públicas, nos é imposto a responsabilidade pela crise, além de enfrentarmos um momento delicado no campo político.

 

Sobre o momento histórico conjuntural lembrou a retirada dos direitos dos trabalhadores assim como a fragilização e precarização dos serviços públicos.

 

Em seguida foi aberto o debate entre os participantes.

 

Após as colocações no encerramento das atividades houve um momento de celebração com o sorteio de diversos brindes e livros entre os participantes.

 

Por fim, foram destacados os agradecimentos às instituições parceiras que contribuíram com apoio ao evento: Secretaria da Assistência e Desenvolvimento Social (SEAES),  Conselho Federal de Serviço Social (CFESS,) Universidade de Federal de Alagoas  (UFAL,) Centro Universitário Tiradentes (UNIT) e Faculdade de Tecnologia de Alagoas (FAT).

 

 

 

Comentários

O Serviço Social de Alagoas se despede de Élida Lacet

 

"Faz de tua vida (...) um poema.
E viverás no coração dos jovens
e na memória das gerações que hão de vir".

(Cora Colina)

 

É com grande pesar que comunicamos o falecimento de Élida Lacet de Lima Leão,  Assistente Social  aposentada da Secretaria de Educação do Estado de Alagoas.

Prestamos solidariedade à família e aos amigos de Élida Lacet, reconhecemos sua grande contribuição para o fortalecimento de nossa profissão no Estado de Alagoas. 

 O sepultamento acontecerá às 19h, no Cemiterio Parque das Flores, Maceió/AL.

Fale Conosco

Tratar a sua manifestação com independência, isenção e ética é o nosso compromisso.



(82) 3221.5305
Rua Sete de Setembro, nº 184, Centro, Maceió (AL), por trás do Espaço cultural da UFAL. Horário de funcionamento: de segunda à quinta, das 13h às 17h, e sexta, das 9h às 13h.

© 2013 CRESS-AL. Todos os direitos reservados.
É proibida cópia total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.